Bateu a cabeça

Bateu a cabeça?

por Dra. Camille Donnabella


Nada causa mais desespero nos pais quando o assunto é bater a cabeça! Uma causa muito comum encontrada nos prontos socorros, e eis a dúvida, quando é necessário levar meu filho ao pronto socorro apos ter batido a cabeça?

Vamos começar falando sobre a cabeça das crianças, elas são revestidas pelo crânio que é um conjunto de ossos resistentes que funciona protegendo o cérebro que é tão frágil. E por cima desse capacete encontra-se o couro cabeludo e o cabelo, que é um local frágil, muito irrigado que pode sangrar e inchar com muita facilidade e é justo o local onde grandes parte dos acidentes ocorrem.

Sabendo disso, entendemos que nem todas as pancadas na cabeça devem ser levadas ao pronto socorro. Então quando levar?

  • Se seu filho apresentar quadro de desmaio.
  • Se alguma parte da cabeça dele estiver afundada (mesmo que seja pouco).
  • Se ele apresentar vômitos persistentes.
  • Se tiver sangramento ou saída de liquido pelo ouvido.
  • Se ele estiver sonolento fora do horário normal, ou seja, se ele está acostumado a dormir por volta das 21h e bater a cabeça perto desse horário (acreditem, o maior numero de acidentes ocorre perto do horário de ir dormir) é normal ele sentir sono pois sente sono todos os dias perto desse horário, porém se ele estiver acostumado a dormir as 21h e bater a cabeça as 17h e sentir sono qualquer horário que não seja perto das 21h, deve ser levado prontamente ao pronto socorro!
  • Se a criança apresentar quadro de convulsão.

Esses sintomas podem aparecer até 24h após o acidente, ou seja, não pense que o vômito ou qualquer outro sintoma de hoje tem relação com o acidente que aconteceu há um mês, ok?

Se o seu filho está após o acidente igual ele estava antes, brincando, correndo, em bom estado, consciente e em alerta, apenas observe, dê carinho, atenção e faça compressa fria no local para aliviar a dor e o inchaço.

Importante: o tamanho do galo não é proporcional a gravidade!!

Mas Dra, se ele dormir no horário habitual, o que e como preciso observar?

Não precisa acorda-lo de hora em hora, mexe um pouco nele (o normal é que ele reclame e volte a dormir) e apenas observe se ele está pálido ou roxo, se apresenta tremores ou espasmos e se respira diferente do habitual.

Lembre-se de manter a calma, pois quanto mais nervoso você ficar, mais nervoso o seu filho pode ficar com a situação também. E caso você não tenha certeza sobre a condição do seu filho após o acidente ou estiver inseguro, leve ao pronto socorro para ser avaliado. Esse texto é apenas informativo e não substitui uma consulta, ok?

Espero que essas informações tenham ajudado de alguma forma!

Até a próxima.

Dra. Camille Donnabella


Residente de Pediatria
R. Bartolomeu Peranovich, 274
Centro, Atibaia - SP, 12940-610
(11) 4412-2525